Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge
siga-nos RSS Facebook Twitter YouTube
Enviar E-mail

 Unidade de Promoção da Saúde

 

A Unidade de Promoção da Saúde pretende proporcionar figurinos de vários tipos de projectos e instrumentos que facilitem a identificação dos pontos focais para aprofundamento dos resultados obtidos na avaliação-diagnóstica, bem como aspectos particulares que melhoram a efectividade das intervenções - como adequar o conteúdo dos projectos em promoção da saúde às condições de cada contexto, estratégias para aumentar a participação dos envolvidos e identificar  mobilizar factores-chave para a sustentabilidade das mudanças.

A dinâmica dos projectos em promoção da saúde é caracterizada por uma tensão permanente entre conteúdo e contexto e pela natureza cíclica do processo em promoção da saúde.

Os processos em Promoção da Saúde exigem a clarificação das necessidades face às quais se formula o(s) problema(s) em questão. O grupo populacional para envolver na intervenção, os conteúdos a seleccionar, as estratégias a mobilizar, a partir de todas as opções possíveis, vão ser parte do planeamento a conceber para a resolução ou minimização do problema. Este processo passa por quatro fases:

I - Identificação da questão
1- Análise do problema:
a. – magnitude e severidade
b. – características da população atingida
c. – causas ou determinantes
d. – definição do problema

II - Intervenções passíveis de modificar o problema
a. – debate sobre as várias opções possíveis (consultar bibliografia de intervenções feitas neste âmbito; bases de informação sobre intervenções efectivas; ouvir os interessados)
b. – selecção do tipo de intervenção a ser adoptado

III - Implementação

Três aspectos major a ter em conta no processo de implementação e garantia da sustentabilidade:
1- As condições contextuais
2- apoio para o projecto de resolução/abordagem da questão de saúde
3- compromisso dos actores e dos decisores políticos-chave em dar a continuidade necessária.

Outras:
- capacidade disponível
- liderança

IV - Avaliação ao longo do processo (monitorização da implementação) e no final da intervenção (efectividade).